Bloco do Pescoção faz desfile contra feminicídio e com bonecão do Lula

O Bloco do Pescoção espalhou muito samba, gingado e ativismo pelas ruas da região central de Belo Horizonte. Em 2019, cortejo, que saiu na terça-feira 5/3, teve uma novidade: desfilou em conjunto com o Quem Ama Não Mata, do coletivo feminista homônimo criado em 1980 contra o feminicídio.

Seguindo a marca que já virou tradição, o Pescoção reuniu grandes nomes do samba mineiro – como Manu Dias, Marina Gomes, Álvaro Ferr e Marcelo Roxo – e entoou marchinhas, samba-enredo e, como não poderia ser diferente, samba.

O cortejo arrasta normalmente 5 mil foliões e sai da porta do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais, na avenida Álvares Cabral, e finaliza no mesmo ponto. O bloco, formado majoritariamente por jornalistas, faz alusão a um jargão jornalístico que significa adiantar, ainda na sexta-feira, o material publicado na edição do fim de semana.

(Publicado no BHAZ. Crédito das fotos: Amanda Dias / BHAZ.)

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[8/3/19]

Veja também

15 projetos de lei endurecem penas de crimes contra jornalistas no Brasil

Por Júlio Lubianco Num momento de piora da liberdade de imprensa no Brasil, pelo menos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *