Comunidade de Vale das Cancelas, no Norte de Minas, protesta contra projeto de mineroduto

Moradores do distrito de Vale das Cancelas, no município de Grão Mogol, fizeram no sábado 16/2 um protesto contra o projeto de mineroduto da Sul-Americana de Metais (SAM). O projeto pretende desviar água do Alto Rio Pardo de Minas para transportar minério até o Porto de Ilhéus, na Bahia.

Os manifestantes protestaram contra a ameaça ao ambiente e à comunidade representada pelo mineroduto e criticaram o apoio do deputado federal Marcelo Freitas (PSL) e do secretário de Desenvolvimento Econômico de Montes Claros, Edilson Carlos Torquato, ao projeto. No dia 15/2/19, o deputado publicou o seguinte texto na sua página no Facebook:

“Dia realmente muito produtivo. Estive também reunido com os diretores da empresa SAM Mineração. Esta grande empresa, que pretende investir no Norte de Minas mais de 2 bilhões e 100 milhões de dólares, trará novas tecnologias e milhares de empregos para nossa região. Faremos o possível para viabilizar este investimento em nossa região sem descuidar da fiscalização, a fim de que as obras sejam realizadas com total segurança.”

Segundo o jornalista João Renato Diniz Pinto, diretor Regional Norte do SJPMG, depois dos crimes cometidos pela mineradora Vale em Mariana e Brumadinho, e de todas as ameaças de rompimentos de barragens que os mineiros vêm sofrendo, a comunidade do Vale das Cancelas já não acredita no discurso de geração de empregos e avanço tecnológico, muito menos no de “total segurança”.

“Todos nós sabemos do potencial destruidor que a mineração é capaz de carregar em sua atividade gananciosa”, escreveu o jornalista. “Queremos nossa vida a salvo e o meio ambiente preservado, sem as picuinhas que envolvem o poder público e privado nas negociações minerárias. Mineração aqui, não!”

(Com informações e foto de João Renato Diniz Pinto.)

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[22/2/19]

Veja também

15 projetos de lei endurecem penas de crimes contra jornalistas no Brasil

Por Júlio Lubianco Num momento de piora da liberdade de imprensa no Brasil, pelo menos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *