José Maria Rabêlo lança ‘História Geral de Minas’ nesta segunda 10/12

O jornalista José Maria Rabêlo lança na segunda-feira 10/12, às 18h30, no BDMG Cultural (Rua da Bahia, 1.600), o livro História Geral de Minas. Escrito em parceira com João Antônio de Paula, Fernando Correia Dias e Ricardo de Moura Faria, o livro faz um levantamento abrangente da formação de Minas Gerais, desde seus antecedentes pré-históricos até os dias atuais. O prefácio é do escritor Rui Mourão.

História Geral de Minas relata a formação do estado a partir da chegada dos primitivos habitantes, originários do nordeste da África, há mais 12 mil anos, de que é expressão marcante o fóssil Luzia, o mais antigo encontrado no continente americano, na região arqueológica de Lagoa Santa. A obra estuda da ocupação do território mineiro pelos indígenas que chegaram posteriormente e a invasão dos portugueses e bandeirantes paulistas, uma tragédia humana que resultou na morte de milhares e milhares de indígenas.

O livro dedica espaço especial ao século XVIII, durante o qual Minas Gerais se tornou um dos mais importantes polos da economia mundial, graças a suas riquíssimas reservas de ouro e diamante. As riquezas extraídas em Minas financiaram a reconstrução de Lisboa, destruída pelo terremoto de 1755, e a Revolução Industrial, na Inglaterra, ponto de partida do capitalismo moderno.

Outro capítulo enfoca a participação de Minas na consolidação do Brasil como nação, com a abolição da escravatura, a proclamação da República e a eleição de seus governantes.

Os séculos XX e XXI foram estudados em profundidade, com destaque para os processos de industrialização e urbanização, que projetaram o Brasil para o rol dos países desenvolvidos, com a inclusão de Minas Gerais nos primeiros lugares do ranking nacional. O livro analisa ainda, entre outros episódios, a Revolução de 1930, o Estado Novo, o regime militar e a redemocratização.

Os autores

Diretor da Casa do Jornalista, José Maria Rabêlo fundou o Binômio, semanário que circulou nas décadas de 1950 e 1960 e foi fechado pela ditadura; exilou-se no Chile e, de volta ao Brasil, anistiado em 1979, especializou-se em temas históricos.

João Antônio de Paula é economista, diretor do Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional (Cedeplar), da Faculdade de Ciências Econômicas da UFMG.

Ricardo de Moura Faria é coordenador do Laboratório de Documentação, Ensino e Pesquisa em História do Centro Universitário de Belo Horizonte.

Fernando Correia Dias faleceu antes da publicação da obra; ele foi sociólogo, ensaísta e professor da Universidade de Brasília.

#LutaJornalista

#SindicalizaJornalista

[6/12/18]

Veja também

Sindicato não abrirá nesta sexta 14/12

Por causa das obras de reforma na Casa do Jornalista, o Sindicato não abrirá nesta ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *