Dois anos depois do desastre ambiental, atingidos programam atividades em Mariana

O segundo aniversário do rompimento da barragem da Samarco Vale BH Billiton em Mariana (5/11/2015) será lembrado com uma série de atividades promovidas pelos atingidos, organizações de direitos humanos, universidades e sociedade civil. Entre elas estão uma missa na Igreja Nossa Senhora do Carmo, em Mariana, ato do coletivo “Um minuto de sirene” e seminários temáticos sobre os desdobramentos do crime ambiental. Dois anos depois, pouco foi feito para resolver a situação das centenas de atingidos pela lama tóxica que destruiu comunidades, poluiu rios e matou 19 pessoas.

No dia 4/11 haverá uma coletiva de imprensa com representantes das comunidades atingidas pela lama, na qual será feito um balanço da situação, dois anos após o desastre.

Atraso no reassentamento das comunidades, demora no processo de reparação e indenização das famílias atingidas e o impacto do desastre no modo de vida das comunidades – majoritariamente rurais – são alguns problemas que se arrastam sem solução.

Jornalistas credenciados serão levados a duas das comunidades atingidas (Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo). Os interessados em participar da coletiva de imprensa ou da visita devem informar enviando e-mail para jornalasirene@gmail.com.

Leia a programação completa clicando aqui.

SERVIÇO

Coletiva com Imprensa – Comissão dos Atingidos de Mariana

Dia: 4 de novembro de 2017, sábado

Hora: 10h

Local: Centro de Convenções de Mariana

Contatos: Rafael Drumond / jornal A Sirene (31) 9-9450-6464 e Luciana Bento / assessoria de imprensa – (21) 9-8103.7215

(Crédito da foto: Gustavo Ferreira / Jornalistas Livres.)

[23/10/17]

Veja também

Emissoras educativas mineiras migram da Rede Minas para a TV Cultura de SP

Emissoras de televisão educativas de Minas Gerais lideradas pela Associação Mineira de Rádio e Televisão ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *