Mariana, dois anos depois: como estão as reparações aos atingidos? Coletiva no Sindicato nesta quarta 20/9

A 45 dias do aniversário de dois anos da tragédia causada pela ruptura da barragem da Samarco, centenas de atingidos continuam à espera de que direitos básicos sejam garantidos.

Ao contrário do que os responsáveis pelo desastre tentam apresentar, há vários pontos pendentes, sem previsão de solução. O pouco que andou foi fruto de ações judiciais e da luta e mobilização dos próprios atingidos.

Entre os principais problemas estão o atraso no reassentamento das comunidades e no processo de reparação e indenização das famílias atingidas – além de inúmeros casos de desrespeito e tentativas de divisão dos atingidos, com abordagens individuais para “ofertas” de compra das terras e outros acordos.

Diante deste quadro de descaso – tanto das empresas responsáveis pela tragédia (Samarco, Vale e BHP Billinton) quanto dos governos federal, estadual e municipal – e do atraso no pagamento das justas reparações a que têm direito, a Comissão dos Atingidos de Mariana, com o apoio do jornal A Sirene e da Assessoria Técnica da Cáritas Brasileira Regional Minas Gerais, realizará uma coletiva de imprensa no dia 20/9 (quarta-feira), às 14 horas, na sede do Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais.

Na ocasião, representantes dos atingidos apresentarão diversos pontos pendentes de solução e farão seus relatos aos jornalistas sobre a situação das famílias e do patrimônio material e imaterial destas comunidades quase dois anos após a tragédia.

SERVIÇO

Coletiva da Comissão dos Atingidos de Mariana

Dia: 20 de setembro (quarta-feira)

Hora: 14h

Local: Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais (Av. Álvares Cabral, 400 – Centro, Belo Horizonte)

Contato: Ascom jornal A Sirene (31) 9-7302-5510 (Rafael)

[18/9/17]

Veja também

Fenaj assume coordenação do FNDC para o biênio 2020/2022

O Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), entidade com quase 29 anos de história ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *