Mobilização geral nesta quinta-feira 22/9 contra cortes de salários e direitos

Jornalistas de todas as redações de Belo Horizonte vão se mobilizar nesta quinta-feira 22/9 contra a proposta patronal de redução geral dos salários e corte de direitos adquiridos. A proposta é que todos vistam preto, publiquem e compartilhem fotografias nas redes sociais e façam assembelias, para manifestar aos patrões sua insatisfação. A categoria está indignada e disposta a lutar para defender seus direitos.

O Sindicato dos Jornalistas, que na semana passada já esteve nos jornais O Tempo, Super, Pampulha, Estado de Minas, Aqui, Hoje em Dia e portais O Tempo, Uai e Hoje em Dia, continuará percorrendo as redações esta semana, inclusive das rádios e televisões.

Na sexta-feira 23/9 estão marcadas duas reuniões de mediação na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), uma com o sindicato das empresas de jornais e revistas e outra com as empresas de rádio e televisão. A mediação da SRTE foi solicitada pelos trabalhadores diante da intransigência patronal para negociar a Convenção Coletiva do Trabalho (CCT) 2016/2017.

O proposta das empresas de rádio e TV, de reajuste de 5%, foi recusada pela categoria. O Sindicato apresentou proposta de reajuste de 9,91%, incidindo sobre a folha de setembro, e abono de R$ 2.500 em parcela única. Os patrões ficaram de estudar a proposta mas se esquivam de marcar nova reunião.

A proposta dos proprietários de jornais e revistas é muito pior e foi considerada absurda pela mediadora da SRTE. Eles propuseram reajuste de 3,5% e um corte geral de direitos adquiridos há décadas, entre eles no adicional pago pelas 6ª e 7ª horas extras. A proposta reduziria os salários de todos os jornalistas em cerca de 23%. Diante da recusa do Sindicato e da reação da mediadora, os representantes patronais assumiram o compromisso de convocar assembleia das empresas para discutir a retirada da pauta e o prosseguimento das negociações de aumento salarial.

A investida dos patrões contra os direitos dos trabalhadores não tem precedentes. Deve ser respondida com vigor pela categoria. Se não reagirmos agora, seremos masscrados. Uma redução de salários e direitos adquiridos pelos jornalistas de jornais e revistas teria consequências para todos os jornalistas, não apenas de Minas, mas do país inteiro.

Vamos reagir, mobilizar a categoria e mostrar nossa disposição de resistir no dia 22.

 

Veja também

SJPMG e Fenaj repudiam agressões a repórter da TV Integração em Prata (MG)

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais e a Federação Nacional dos Jornalistas vêm ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *