3ª Jornada pela Cidadania LGBT realiza eventos em Belo Horizonte

Abrindo as atividades da 19ª Parada do Orgulho LGBT de Belo Horizonte, a 3ª Jornada pela Cidadania LGBT está realizando uma série de eventos. As ações começaram na quarta-feira 13/7 e culminarão com a Parada, no domingo 17. Entre elas estão discussões sobre diversidade humana, rodas de conversa sobre educação e diversidade, prêmio de direitos humanos e cidadania LGBT e seminários sobre saúde. A Casa do Jornalista será sede de um evento.

As atividades são coordenadas pelo Centro de Luta pela Livre Orientação Sexual (Cellos-MG) e pretendem dar visibilidade aos direitos humanos, sensibilizar a comunidade sobre problemas acarretados pelo preconceito e pela violência LGBTfóbicos, diminuir a vulnerabilidade da comunidade LGBT e fortalecer ações de afirmação de diversidade sexual e de gênero.

Sobre a Jornada

Criada há cinco anos, a Semana BH sem Homofobia realizava inúmeras atividades (como seminários, mostra de filmes, cerimônia de premiação e oficinas) nos dias que antecedem a Parada do Orgulho LGBT. As atividades, realizadas em parcerias entre as entidades do movimento social LGBT, entidades de classe e do poder público local, entraram para o calendário oficial da cidade e há três anos o evento foi transformado na Jornada Pela Cidadania LGBT.

A 19ª Parada do Orgulho LGBT

Com o tema “Democracia é respeitar a identidade de gênero: não nos apaguem com política”, a 19º Parada do Orgulho LGBT de Belo Horizonte acontecerá no dia 17 de julho, domingo, com concentração a partir das 11h, na Praça da Estação.

Este ano, o Cellos-MG colocou em destaque e em debate o respeito à identidade de gênero, as exclusões e violências sofridas pela população trans e travesti e a ameaça que os poucos direitos que foram conquistados sofram retrocessos no cenário político atual.

A Parada cumpre um papel fundamental no combate ao preconceito, a discriminação e a exclusão social, realiza ações de prevenção à saúde, transformando-se num importante veículo de informação e socialização de ideias na capital e em todo o estado.

A expectativa é que mais de 100 mil pessoas passem pela Parada do Orgulho LGBT de BH, vindas da capital e de várias cidades do interior de Minas Gerais, com o objetivo de demonstrar o orgulho de serem quem são sem deixar de lutar pelos seus direitos.

Novo trajeto

Uma das novidades da Parada este ano é o trajeto. A concentração da Parada continuará sendo na Praça da Estação, a partir das 13h, mas a caminhada não será como nos anos anteriores: a caminhada começará na Avenida Amazonas, sentido Praça Raul Soares, virando à direita na Rua Tupis e com final na avenida Olegário Maciel, em frente ao Mercado Novo.

História

A Parada do Orgulho LGBT de Belo Horizonte ocorre desde 1998 e é considerada a maior manifestação popular de massa de caráter social do Estado de Minas Gerais, uma das mais antigas do país e a cada ano tem crescido e aumentado o número de participantes.

Atividades da 3ª Jornada

Neste fim de semana acontecem as seguintes atividades da 3ª Jornada pela Cidadania LGBT.

XV Seminário Saúde e Visibilidade

Data: 15 de julho (sexta-feira)

Horário: de 13h às 18h

Local: Auditório da ALMG

Responsável: Cellos/MG – Secretaria de Estado de Saúde – Secretaria Municipal de Saúde

Convidados: Fabio Mesquita, Mark Drew e outros

Tudo a ver: Encontro final com os voluntários

Data: 16 de julho

Horário: de 14h30 às 17h

Local: Casa do Jornalista

Responsável: Cellos/MG

19ª Parada do Orgulho LGBT de Belo Horizonte

“Democracia é respeitar identidade de gênero: não nos apaguem com a política”

Data: 17 de julho (domingo)

Horário: de 11h às 20h

Local: concentração na Praça da Estação, a partir das 13h, seguida de caminhada por ruas no centro de Belo Horizonte.

Contatos para a imprensa: Thiago Costa (coordenador): (31) 3075-5724 e 9-9251-8342; Azilton Viana (coordenador): (31) 9-9981-8909 e Anyky Lima (presidente do Cellos-MG): (31) 9-9305-4167.

 

Veja também

Estudo global revela efeitos da pandemia no jornalismo

Por Taylor Mulcahey, IJNet A pandemia de covid-19 impactou muitos jornalistas e redações de uma ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *