Realidade dos jornalistas de Montes Claros é discutida em reunião com presidente do SJPMG

Por Léia Oliveira

As dificuldades enfrentadas pelos trabalhadores da comunicação de Montes Claros (Norte de Minas) foram discutidas na última quarta-feira (13/4/16) à noite, em encontro com o presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais (SJPMG), Kerison Lopes. Ele aproveitou a reunião para convidar os profissionais e estudantes de jornalismo da região para o XIV Congresso Estadual dos Jornalistas, que será realizado em Belo Horizonte, no período de 29 de abril a 1º de maio próximo.

O encontro foi realizado no auditório da Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (Amams) e contou com a participação de profissionais de jornais impressos, rádios, emissoras de TV e de blogs, juntamente com trabalhadores free-lancers e de assessorias de comunicação, além de estudantes do curso de Jornalismo das Faculdades Unidas Norte de Minas (Funorte).

Foram criadas novas perspectivas para os jornalistas da região, com o reforço da fiscalização e maior atuação do Sindicato no sentido de melhorar as condições de trabalho e combater a precarização do setor.

Depois de discutidas as principais questões que afetam a categoria, os jornalistas de Montes Claros, numa escolha democrática, indicaram os nomes de dois delegados junto ao SJPMG. Os indicados foram os jornalistas Artur Leite e Fabíola Cangussu. O objetivo da escolha é facilitar a interlocução os jornalistas de Montes Claros com a diretoria do Sindicato, otimizando os trabalhos.

O presidente Kerison Lopes destacou que, com a iniciativa, o SJPMG interioriza suas ações, cumprindo uma das principais metas da atual diretoria do sindicato. “Lamentavelmente, o sindicato não tem condições de estar presente em todas as cidades e manter uma proximidade mais assídua, mas nosso compromisso nesta gestão é de dedicar esse um ano e meio final do mandato (2014-2017) para as causas mais urgentes dos jornalistas que estão no interior e tentar atender as demandas”, disse.

Encaminhamentos

Vários jornalistas se manifestaram sobre a realidade da categoria, destacando as reivindicações e problemas relacionados às condições de trabalho que também são enfrentados em outras regiões do interior do estado, como: descumprimento do piso salarial, exercício ilegal da profissão, demissões, violência contra jornalistas, desrespeito à liberdade de imprensa e aos princípios éticos. Ressaltaram ainda a necessidade de melhor organização da classe para enfrentar e superar as barreiras.

Uma das participantes, jornalista Juliana Peixoto, destacou a necessidade de melhorar a fiscalização do sindicato, considerando a importância do trabalho do jornalista. “Nosso produto final precisa ser o melhor e mais conveniente para a sociedade. Por isso, não pode ser feito de forma amadora e sem critério, tanto pelo jornalista formado que não respeita as normas como por quem está no exercício ilegal da profissão”, advertiu.

Na mesma linha, o jornalista Artur Leite ressaltou a necessidade de união dos jornalistas e de uma maior interlocução com a diretoria do Sindicato, a fim de superar as dificuldades. O jornalista Max Andrade chamou atenção para a necessidade dos mais jovens e também dos estudantes de jornalismo participarem efetivamente da luta em defesa de melhores condições de trabalho e de mais respeito à classe. Ainda usaram a palavra os jornalistas Wesley Gonçalves, Fabíola Cangussu, Girleno Alencar e Jane Félix.

Casa da Imprensa

Outro assunto em destaque foi o terreno em área nobre da cidade (Bairro Ibituruna), doado pelo município de Montes Claros para a categoria dos jornalistas.  No imóvel será erguida a sede da Casa da Imprensa do Norte de Minas. Mas, por falta de recursos, ainda não foi viabilizada.

A jornalista Felicidade Tupinambá, responsável pela Casa da Imprensa, fez um relato sobre o projeto, salientando as providências que já foram adotadas para que construção se torne realidade. Ela chamou atenção para a necessidade de maior envolvimento da classe na iniciativa.

“A Casa da Imprensa é um sonho que pode ser realizado, sim. Ela será um espaço exclusivo para todos os jornalistas do Norte de Minas. Para isso, é fundamental que nossos esforços sejam concentrados nesta proposta”, ressaltou.

Geocom

Convidado para participar da 2ª edição do Gecom — Encontro de Gestão em Comunicação nas Organizações Públicas e Privadas, a ser realizado em Montes Claros, o presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais, Kerison Lopes, confirmou a presença no evento, programado para o dia 17 de maio próximo. O encontro contará com a participação de Jornalistas dos 86 municípios da região.

O presidente do SJPMG enfatizou que o Gecom será uma excelente oportunidade para debater de forma mais ampla a atuação do Sindicato e aproximar dos profissionais jornalistas da região. “Será uma oportunidade para atualizar o que debatemos aqui e dar sequência aos encaminhamentos”, disse.

Curiosidade

A imprensa de Montes Claros tem 132 anos de história de luta, conquistas e desafios.

Foto MOC 01Foto MOC 03Foto MOC 04

Crédito da fotos: Ângela Carrato

Veja também

SJPMG e Fenaj repudiam agressões a repórter da TV Integração em Prata (MG)

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais e a Federação Nacional dos Jornalistas vêm ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *