Fernando Morais fará palestra de abertura do XIV Congresso Estadual dos Jornalistas

O jornalista e escritor Fernando Morais (foto) fará a palestra magna que abrirá o XIV Congresso Estadual dos Jornalistas de Minas Gerais, na próxima sexta-feira 29 de abril, às 20h. O encontro, que tem como tema “Jornalismo e Comunicação em Tempos de Crise”, acontecerá no campus Icbeu da UNA (Rua da Bahia, 1.723) e prosseguirá no sábado, com debates e apresentação de teses. Também fazem parte da programação o Encontro de Jornalistas de Assessoria de Imprensa (Enjai), lançamento de livros de jornalistas e a festa de entrega do 9º Prêmio Délio Rocha de Jornalismo de Interesse Público. No domingo, um programa opcional: visita ao Instituto Inhotim. Clique aqui para conhecer detalhes e fazer sua inscrição.

Fernando Morais

Natural de Mariana (MG), Fernando Morais começou no jornalismo em Belo Horizonte e logo transferiu-se para São Paulo, onde trabalhou em diversos veículos, entre eles o extinto Jornal da Tarde, um vespertino renovador na imprensa nacional. Ficou famoso como o primeiro jornalista brasileiro a viajar a Cuba e produzir uma grande reportagem sobre o pequeno país socialista da América. Transformada em livro, “A Ilha”, seu relato virou um best-seller.

O jornalista voltou a fazer sucesso ao publicar “Olga”, biografia da primeira mulher do principal dirigente do Partido Comunista Brasileiro, Luiz Carlos Prestes. Militante comunista alemã, Olga Benario foi presa pelo Estado Novo e deportada grávida para a Alemanha nazista, onde morreu numa câmara de gás. O livro serviu de base para o filme de mesmo nome.

Também transformado em filme, recentemente lançado, “Chatô, o rei do Brasil” confirmou a capacidade de Fernando Morais de investigar e contar grandes histórias. O livro é uma monumental biografia do fundador dos Diários Associados, Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Mello.

Fernando Morais publicou outros livros, entre eles a biografia do escritor Paulo Coelho, “O Mago”, e a trajetória da empresa de publicidade W/Brasil, “Na toca dos leões”, censurado judicialmente pelo hoje senador Ronaldo Caiado.

Reconhecido internacionalmente, destacou-se também nos últimos anos como militante da democracia nas redes sociais, com milhares de seguidores no Brasil e no exterior. Sua denúncia do golpe de estado em curso no país teve tal repercussão que incomodou os golpistas. Uma denúncia anônima ao Facebook provocou censura à sua página, fato logo revisto pela empresa, que se desculpou ao eminente escritor e jornalista.

 

Veja também

SJPMG repudia ataques a jornalistas por vereadora de Bom Jesus do Amparo

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais vem a público repudiar os ataques feitos ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *