PMMG manifesta-se sobre ação da Guarda Municipal de Nova Lima contra profissionais do jornal O Tempo

O Sindicato recebeu nesta quinta-feira 10/3 nota do Centro de Jornalismo Policial da Diretoria de Comunicação Organizacional da Polícia Militar de Minas Gerais, reproduzida abaixo na íntegra. O Sindicato ratifica o conteúdo da Nota Oficial, em defesa do livre exercício profissional dos jornalistas, cujo conteúdo pode ser lido aqui. O Sindicato informa que não recebeu esclarecimentos da Guarda Municipal de Nova Lima. O relato dos jornalistas de O Tempo pode ser lido aqui.

Nota ao Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais

A Polícia Militar de Minas Gerais repudia a nota exposta na página do sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais. Trata-se de um envolvimento equivocado do nome da Polícia Militar, em face de ação de Guardas Municipais em desfavor do jornalista Alex de Jesus.

A Polícia Militar, durante patrulhamento, deparou com o aceno de mãos de um Guarda Municipal solicitando apoio em face da não identificação do jornalista citado que tirava fotos da Policlínica Municipal de Nova Lima.

A PM apenas acompanhou e narrou às versões de ambos – garantindo a narrativa em igualdade de condições – não tomando nenhuma providência contra as partes. O Jornalista, bem como o Guarda Municipal, deslocaram a pé, juntamente com os policiais, até a delegacia. Destaca-se a proximidade dos locais. Em nenhum momento o jornalista foi preso, algemado ou teve seus bens apoderados pela Polícia Militar, que apenas garantiu o estado democrático de direito, inclusive, protegendo ambas as partes até a chegada na Delegacia.

A Polícia Militar repudia, veementemente, o envolvimento dela, como instituição séria e garantidora dos direitos e liberdades individuais, bem como do exercício de qualquer profissão ilibada. Atesta, também, ser uma das instituições mais franqueadoras à Imprensa, como também, da produção de informações no menor tempo possível para todos os órgãos de mídia que a procuram. Mantém uma sala de imprensa que atende o jornalismo 24 horas

Importante frisar a necessidade do entendimento jurídico acerca do papel da Polícia Militar, que não investiga, mas sim, atua na preservação da ordem pública.

Outro ponto, negativamente explorado pela nota do sindicato, é a questão do treinamento. A Polícia Militar de Minas Gerais é uma das que mais produz cadernos doutrinários no Brasil. Além disso, foi precursora no Brasil na produção de conhecimento de direitos humanos, inclusive, em parceria com a Cruz Vermelha. É, notadamente, uma das polícias militares que detém maior parceria com a polícia japonesa, referência no trato com cidadão, chancelado, inclusive, pelo Cônsul do Japão no Brasil.

Para atestar a valorização do jornalista, papel preponderante para uma sociedade justa, perfeita e sóbria em seus valores morais, é que a Polícia Militar de Minas Gerais criou a sala de Imprensa Felipe Drummond. Trata-se de um espaço em que os jornalistas podem, com conforto, ter acesso a todas as informações produzidas em tempo real.

Centro de Jornalismo Policial

 

Veja também

Campanha Salarial 2020 dos jornalistas, assessores e radialistas: saiba como estão as negociações com os patrões

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais e o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *