Ministério Público do Trabalho dá prazo para resposta de jornais e revistas do interior

O Ministério Público do Trabalho (MPT) marcou para a próxima segunda-feira 30/11 nova audiência entre o Sindicato dos Jornalistas e o Sindicato dos proprietários de jornais e revistas do interior de Minas (Sindijori). Na audiência, os patrões deverão responder à proposta apresentada pelo MPT para assinatura da Convenção Coletiva do Trabalho: aumento real de salário e tíquetes de refeição ou alimentação no valor diário de R$ 20 em quantidade suficiente para os dias efetivamente trabalhados.

A mediação do MPT foi solicitada pelo Sindicato dos Jornalistas diante da intransigência dos patrões para negociar. Em audiência realizada no dia 19/11, com presença de representantes do sindicato patronal, o Sindicato dos Jornalistas reafirmou a reivindicação de reajuste de 10% nos salários (reposição de 8,34% referentes ao INPC acumulado mais 1,66% de aumento real). Pela proposta, as empresas pagariam auxílio refeição ou alimentação nos dias efetivamente trabalhados.

 

Veja também

ALMG tem surto de covid depois de convocar todos os terceirizados, muitos sem direito a plano de saúde

Já são seis trabalhadores da área de comunicação da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (quatro ...

Um comentário

  1. Como o Sindijori não acatou a decisão do Ministério Público do Trabalho, o que acontece agora? Já estamos no fim do ano e nada foi decidido quanto à data-base dos jornalistas do interior.

Deixe uma resposta para Breno Cagliari Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *